segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

eco


são martinho do porto | alcobaça | portugal


onde me encontro, nesta história? 
o dia a subir as cruzes, a tomar 
a noite que despimos de olhos 
fechados e a apressar as meias 
palavras de chegada e saída. 
o amor que se levanta com nada 
se parece. talvez procure uma saída, 
que talvez não encontre. mas a manhã 
perde a coesão que as metáforas 
não poderão salvar do teu desejo 
que faz eco em mim. 


 [palavras relacionadas]


3 comentários:

  1. Eu encontro tudo muito bonito, poema, foto e o que me transmitem: a sensação de paz, revigorante!...
    Bjks

    ResponderEliminar
  2. Será a noite, o melhor lado do dia?...
    Talvez... onde o dia morre... para nascer de novo...
    Adorei o poema... muitíssimo bem conjugado, com essa espectacular panorâmica à média luz...
    Bjs
    Ana

    ResponderEliminar