sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

ovo




é um ovo de poema.
dentro do ovo há palavras
e sentidos, em estado incipiente.
em cima deste ovo há uma galinha,
em sobressalto inopinado,
que guarda o silêncio e coisas
que não querem dizer nada;
que guarda o inusitado contido
e perguntas a escorregar compaixão.
há um galo sem remédio, por perto,
envolto em gestos de murmúrio
dilatado, quase uma grande razão.
mas o ovo ainda está em silêncio,
inconsciente dos limites verbais.


 [palavras relacionadas]


2 comentários:

  1. Um ovo é um poema; além da plasticidade do seu formato, ele contém uma vida, ou pode alimentar outras.

    ResponderEliminar
  2. Mas o ovo ainda está em silêncio, inconsciente... da sua perfeição...
    Adorei o poema! Mas teria preferido que o final rimasse com compaixão... razão...
    Assim sendo... fica a minha sugestão... :-P que vale o que vale... néribi... e esperando que não fiques aborrecido... deixo um abração...
    Ana

    Já me esquecia... A imagem está um espectaculo!!!

    ResponderEliminar