domingo, 11 de dezembro de 2011

Estrelado


Sim! Mãe, eu sei, compreendes que nasci estrelado
Quando outros nasceram com uma estrelinha;
Vês para além do meu sorriso de linha
E descobres o meu coração apertado.

Quero ver o teu semblante apaziguado
E descansa com o bem que se avizinha.
Mãe, mãe, sabes sempre sem ser adivinha,
Sobre o que é bom ou o que me deixa assustado.

Grande, no teu tamanho não tens medida;
Amorosa, em dimensão pura, limite;
Presente, em qualquer tempo, tão decidida.

Porque me escondes a tua tez abatida?
Corajosa, protectora, dedicada;
Carinhosa, com ternura demorada.


7 comentários:

  1. Lindo! Sendo as mães as pessoas mais importantes da vida de alguém, não menosprezando o valor e a dedicação e o esforço do pai, mas a mãe é vidente, é fada com um varinha escondida que faz magias e tudo tornar-se mais confortável, um sorriso sempre nos lábios ainda que o coração chore. E não há tempo, distância ou impedimento que faça uma mãe não adivinhar como o filho se sente, o que ele precisa, não possa lá chegar para o abraçar, fazer dela, as suas dores. Uma homenagem à mulher e à mãe...A tua mãe que será uma senhora muito feliz e abençoada por ter um filho como tu. Fez um excelente trabalho ao criar-te este maravilhoso ser humano. Uma beijoca muito grande para ela e outra para ti. Boa semana, muita inspiração e que tenhas, tudo mas tudo o que ambicionas. E não concordo! Não nasceste estrelado, mas um firmamento de estrelas. Tu (sem ser gozo ou qualquer tipo depreciativo) irradias luz, nada ao pé de ti será escuro, baço, sem graça. Abraço!

    ResponderEliminar
  2. Gosto muito da minha mãe e do meu pai, que já faleceu mas está vivo em mim, na minha memória.
    [http://aurorar.blogspot.com/2007/01/pai.html]
    Obrigado, Noctívaga!

    ResponderEliminar
  3. Meu amigo! Que pena tenho de saber. Não há palavras para descrever a saudade. Eu ainda tenho os meus vivos e nem concebo algum dia a ideia... E sabe-se lá quem vai na frente, mas é uma dor que compreendo. Perdi uma avó que era como uma mãe, mais que uma santa e uma mulher tão corajosa como ainda não vi e nunca esqueço. Um beijinho muito doce e um abraço apertado com todo o meu carinho e solidariedade na tua tristeza. Obrigado pelo teu gesto. Entrou-me no coração e vou ver. Obrigada!!! Boa semana.

    ResponderEliminar
  4. Mal sabemos nós as lágrimas que as mães engolem para que não as vejamos chorar.
    Por vezes estamos tão centrados em nós que esquecemos que elas também tem um vida, problemas, alegrias, lágrimas e sorrisos.
    Mãe é mãe...

    ResponderEliminar
  5. ...

    Só morre de verdade quem morre dentro de nós.

    ResponderEliminar