terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Pinta



Freto o crepúsculo, com um sorriso,
Que carrego e é meu, não sendo de ninguém.
Levo de tudo e saudades, que não deixo, nem preciso.

Sabia que um dia seria assim,
O fim estava traçado e repleto de zelo,
Só, como sempre desejei e imaginei.
Não lamento, não há mágoa, há o simples fim
E é bom trazê-lo.

Mesmo sem o ponto, que aponto, quase tonto,
Não foi o ponto, e o ponto, o ponto final,
Sem redução ou simples lei,
Por mais voltas que o ponto tenha, com desconto,
Rumo sem ponto ao encontro do ponto original.

Não é queixume, coisa aturdida de outra invenção,
É alegria, descanso e ponto.
A sobra sobeja na industriosa imaginação.

Enquanto descalço a jornada;
Enquanto dispo o encargo cumprido;
Enquanto me agarro ao verso sem nó e sem grei;
Enquanto quase tudo, e já quase nada:
Somo contentamento à viagem do vivido.

Dona Aurora ficará sem rasura,
Apara de liberdade livre e liberta.
Saibam cuidar dela os olhos que desvendei,
Talvez de uma forma dura,
Mas sempre com a bondade que o carinho desperta.

Pinta a pinta com pinta e meia,
Com pena de pinta-caldeira,
E logo a pinta é mais pinta do que a pinta que a semeia.





E Dona Aurora(r) ficou, precedida por outras auroras e outros "aurorares".


4 comentários:

  1. Adorei os trocadilhos, o hábil nelace das palavras a beleza e o resultado do conjunto com uma ponta de ironia, no fim. Um adeus, que se fez outro renascer, creio eu ter entendido bem. Uma braço apertado Henrique e muito obrigada pela tua amizade e bondade em me leres. Boa semana (resto dela)

    ResponderEliminar
  2. Por vezes sentimos que não terminou porque não houve um ponto final. Mas não é necessário haver um ponto final efectivo, porque um dia percebemos que sem o colocarmos ele já lá está há um tempo. Desatentos, não o vimos. Mas sentimo-nos bem com ele.

    Ainda li este post ontem, e sorri. Talvez pelo texto, pelo tom com que o li, não sei... talvez pelas palavras, talvez pela mensagem. Sem dúvida pela pinta!! :D

    P.s. Um dia "perco" (sem perder) tempo e faço uma lista das palavras que me deste a conhecer e me obrigaste a ir ao dicionário! :D

    ResponderEliminar
  3. Noctívaga:
    Bem entendido! [;)]
    Obrigado!
    Beijinho

    ResponderEliminar
  4. Sol:
    Sim, por vezes o fim já existe e não o vemos.
    -
    O poema contém, sobre tudo, uma despedida alegre, serena, séria (mas divertida).
    -
    ;)

    ResponderEliminar