quinta-feira, 24 de março de 2016

a descodificação do momento


aveiro | portugal


poderíamos ir, simplesmente, à lua, em gestos 
que se arrastam, como que reproduzidos 
no retardador, e regressar a tempo de beijar 
a composição dos movimentos precedentes 
ao próprio beijo que os nossos olhos prevêem. 
mas isto digo eu, sonhador, mais rápido que a luz, 
no caminho já trilhado, num olhar nu e escorrido, 
na fluidez repetida do meu ponto de contacto 
com o universo e com os teus olhos, que creio 
inventar, como complemento do tempo. 


 [palavras relacionadas]


1 comentário:

  1. E tão mais difícil do que descodificar a velocidade de um olhar... será descodificar o que um olhar, será capaz de realmente ver...
    Adorei mais este belo momento poético, num complemento perfeito, com o momento registado na foto... numa ligação perfeita... como os laços da calçada...
    Bjs
    Ana

    ResponderEliminar