terça-feira, 15 de março de 2016

da salvação


aveiro | portugal


o trabalho, e os seus personagens de proa, 
ficam pelo caminho, ruas pejadas de heróis 
saltitantes que nos atropelam as emoções. 
por vezes, escrever é a redenção do dia, 
o resgate dos sonhos, a libertação da pele, 
o bálsamo dos sentidos que lêem o tempo 
nas palavras, nos sons e silêncios, nas luzes 
e sombras, nas fragrâncias, nas pigmentações, 
que desfilam à nossa volta. e enfrenta-se 
o mundo com uma frase na palma da mão. 


 [palavras relacionadas]


1 comentário:

  1. Efectivamente, a poesia e a fotografia, podem mesmo ser uma forma de libertação, e de redenção... dos dias... que nos atropelam, sem piedade...
    Adorei a imagem!... Um postal 5 estrelas, de mais uma bonita zona da ria...
    E as palavras... perfeitas... para demonstrar a força que por vezes, uma poesia nos passa, para enfrentar o mundo... a tal frase na palma da mão...
    Por acaso... também costuma ser numa frase... e pouco mais... a minha forma preferida, de ver o mundo...
    Beijinho! Continuação de uma boa semana!
    Ana

    ResponderEliminar