domingo, 27 de março de 2016

visita pascal


águeda | portugal


pelo repique insistente da sineta, 
a visão do gesto enérgico e contumaz 
de a balouçar no ar, como quem afugenta 
qualquer coisa maleficente e invisível, 
e a perspectiva de ver beijar a cruz 
como quem beija um tê, e regresso, 
como quem reencarna e reencaderna 
o rosto absorto e lívido, para beijá-la, 
também, em pudor e reverência. 


[palavras relacionadas]


1 comentário:

  1. Um manancial de imagens sob o olhar sagaz e a simultaneidade da humildade.
    Bjks

    ResponderEliminar