domingo, 6 de março de 2016

toma




toma parte do meu mundo de poesia e imagens, 
dos meus dedos de amor suaves que antecipam 
a luz que transporto nas mãos que compreendem 
os animais errantes, que somos, na lucidez do céu, 
no retocar da memória que segue de olhos abertos 
pela escuridão das águas-furtadas do universo. 
toma-me o gesto lento para afago dos pés, carícia 
dos tornozelos, massagem dos gémeos, carinho 
dos joelhos, mimo das coxas, meiguice das ancas… 
para a leitura dos limites do teu corpo, na fronteira 
do êxtase que se expande no espaço da tua pele, 
na minha pele desperta e de existência amaciada. 


 [palavras relacionadas]


2 comentários:

  1. Que bela oferenda, Henrique!

    Bom dia :)

    ResponderEliminar
  2. E haverá melhor oferta... do que receber um mundo de alguém?... Assim de forma clara... em palavras e imagem?...
    Mais um post notável... e uma oferta extraordinária, a quem por aqui passa...
    Beijos, Henrique!
    Ana

    ResponderEliminar