quarta-feira, 23 de março de 2016

à intenção


aveiro | portugal


a intenção do amor que abraça o meu corpo 
à luz do sol, sob um céu azul. um amor verde, 
quase inventado, prometido à descoberta, 
que me estreita e me beija os lábios e a face, 
rubros, mordisca-me a pele alva e em desejo. 

vejo-o, o amor, cada vez mais longe e, talvez, 
esteja cada vez mais próximo do sussurro 
maldoso, voluptuo e doce, nos meus ouvidos 
atentos, espaço sensível, devoluto e crédulo. 


 [palavras relacionadas]


1 comentário:

  1. Um verdadeiro caso de amor... entre a ria... e a cidade...
    Um poema envolvente... e uma imagem sedutora, numa conjugação brilhante!
    Bjs
    Ana

    ResponderEliminar