sexta-feira, 8 de abril de 2016

da beleza da melancolia


costa nova do prado | ílhavo | aveiro | portugal


do lado da beleza da melancolia, 
gosto dessa espécie de magia 
que arrebata e surpreende os sentidos, 
que toma a forma de um ou mais versos, 
onde os nossos reflexos são amortecidos
e os rumores do soalho são dispersos. 
mesmo quando os dias aparentam ter perdido 
estrelas e a noite derrama pela casa o apelido. 

a um poema para a meia-noite, em mente, 
sou a alegoria com pontes, ou, simplesmente: 
eu. 



 [palavras relacionadas]


Sem comentários:

Enviar um comentário