terça-feira, 12 de abril de 2016

de um meu sorriso


aveiro | portugal


a cidade entrega-se aos seus amigos, inúmeros e desconhecidos. 
tudo é tempo, espaço e sentimentos, e eu dentro e fora de tudo. 
há dias que crescem nos próprios dias, quando as palavras fatigam 
e o silêncio enfada. são as horas das horas mais loucas e longas. 
acredito que ao teu lado tudo possa ser e ser possível tudo, até o fim; 
que tudo possa acontecer necessariamente de repente e demoradamente, 
na fragilidade dos dias onde estou mais frágil, com um suspiro ignoto, 
distraído e perdido. acredito nas pequeninas coisas, por vezes, invisíveis, 
ou indescritíveis, como o amor, como os beijos que nascem noutros beijos, 
como a saudade. 


 [palavras relacionadas]


1 comentário:

  1. O poema é lindíssimo, mais um dos meus favoritos, por aqui...
    A imagem da foto, fez-me lembrar uma rua bem idêntica na Ericeira...
    Gostei de tudo, pois claro!
    Bjs
    Ana

    ResponderEliminar