sábado, 2 de abril de 2016

…em partilha:


aveiro | portugal


aveiro, aberta e a revelar os ínfimos e íntimos 
interstícios, com outros, que vêm, por vezes 
de tão longe. comungamos, todos, de toda 
a espécie e grandeza de assombros (aqueles 
assombros residentes e os que chegam). 
sabemos que ainda há muito para descobrir 
no regresso às mesmas ruas de nome ténue 
e onde todos, ainda que uma única vez, 
as percorrem também sem nome no rosto. 


 [palavras relacionadas]


Sem comentários:

Enviar um comentário