quarta-feira, 11 de maio de 2016

antes de adormecer




consulto a conta-corrente das emoções. respiro. 
fico na sedução da parte fértil do teu nome. 
fito o segredo do teu rosto oculto noutro silêncio, 
onde desenho carícias amparadas e constantes. 
saio pela margem do papel, num corpo a corpo 
sentimental. antes de adormecer com as pontes. 


 [palavras relacionadas]


2 comentários:

  1. Ah, Henrique, que maravilha!

    ResponderEliminar
  2. As pontes... o sonho e a poesia...
    E repetindo o comentário anterior... mais um post... que é uma maravilha!
    Bjs
    Ana

    ResponderEliminar