sexta-feira, 6 de maio de 2016

das interioridades


rio zêzere | portugal


principias, para mim, inadiável, 
no exacto momento do inesperado, 
antes das minhas primeiras 
palavras. evidencias-te nelas 
e continuas, não sei até onde 
e quando, mas, muito para além 
do último verso, que é o lugar 
do sono e do sonho, depois de sair 
do corpo, em outra interioridade. 


 [palavras relacionadas]


Sem comentários:

Enviar um comentário