terça-feira, 8 de novembro de 2011

E hoje… (XIV)


     …Trejeitos! Ouvir desculpas esfarrapadas, ver enganos estampados, sentir cortes a direito e computar!

     Autocontrolo: Activado!

     Mais um dia rápido com comida rápida!

     Controlo de ponto: Em sentido único!

     Pelo caminho, um ser humano sentado num cartão sobre o chão, por bem, enxuto, apelava à piedade, comiseração, e o meu sofrimento comum, compaixão, levou a minha mão ao bolso onde aguardavam as moedas sem conta e desprendidas, e o ar que saia dos pulmões levou às palavras que queriam acarinhar e inquirir sobre necessidade de uma refeição. As locuções e o pão eram dispensáveis. Só o dinheiro importa!

     Seguir em frente, sem resquícios de arrependimento, só um pensamento, de pronto, a pronto, um ponto a pensar, um pronto a pensar: Uma vida social não é tão simpática como uma rede social.

     Controlo remoto: Sem pilhas! Adicionar pilhas à lista de compras com o estado de prioridade baixa.

5 comentários:

  1. Olá! o que é que hei-de dizer? Gosto tanto que fico sem palavras... Escreves muito bem. Tal e qual gosto de ler é excepcional. Obrigado.

    ResponderEliminar
  2. Por as locuções e o pão serem dispensáveis é que me reservo e passo longe. Não é só o dinheiro que importa. Peçam comer ou medicamentos e eu dou. Dinheiro raramente embora já tenha acontecido. Mas eu tenho mau feitio...

    Andamos com os horários trocados ao que parece, assim até sinto a tua falta durante o dia :)

    ResponderEliminar
  3. Verniz Negro:
    Obrigado eu!
    Sou, apenas, um ser despretensioso que gosta de escrever, que gosta de ler...

    ResponderEliminar
  4. 2linhas:
    Não é mau feitio, é um sentido muito prático e realista.
    ;)


    Os meus dias diurnos estão complicados...
    :D
    Esperemos pela bonança...

    ResponderEliminar