sábado, 26 de novembro de 2011

Série


A maré, que me transporta, afasta-me e não pretende que eu exponha e conte,
Ao mar gregário, o abismo que vejo na sua constante exaltação;
A vontade de unir as margens, que sinto, sem prepotência ou sufocação.
Simplesmente, segue-me um rio de risos de estranhas estimas de amigo a monte.

Se sou, indevidamente, pisado, tento não deixar de ser ponte,
Porque a vida tem desses reveses que, por vezes, nos toldam a razão.
Pode a palavra mole em cabeça dura não produzir uma solução
E já o acaso há-de cantar de galo por um qualquer raiar de dia, no horizonte.

Parte, vagaroso, um aparte, sem partir, para qualquer parte,
O seu destino, concreto, é um lugar e não uma inevitável circunstância.
Essa onda enorme é, apenas, uma vaga estéril, indelicada e sem arte.

Entre dois avilteis germina um espaço, uma expectativa, uma infância;
Há uma alegria e um suspiro, para que a esperança não se descarte.
A felicidade está presente entre os escolhos de um ombro sem importância.

21 de Setembro de 2009.

7 comentários:

  1. Olá prometo que não te aborreço mais, mas vinha toda contente dizer que já resolvi tudo no blog e pronto! Fico. Aqui! E depois vejo mais este maravilhoso expor de sentimento e lá está fiquei a olhar e a sentir-me levar em cada palavra reflectindo no meu próprio querer, em todos os revezes e pontes que também quero ser. Lendo e interiorizando. E pronto! Só para te dizer que estou feliz porque consegui fazer tudo sem refazer nada e o meu blogue ficou como eu o queria. Agora que venha quem vier...Eu cá estou. Um beijo enorme. Uma noite descansada e um feliz fsemana. Obrigada pelo teu carinho e compreensão. Pela tua ajuda. Muito obrigada mesmo.

    ResponderEliminar
  2. Passei apenas para te desejar bom fim de semana. Deixo depois o comentário a este post ;) beijo. Sol.

    ResponderEliminar


  3. Noctívaga:


    Não me aborreces. Ainda bem que conseguiste ficar por aqui.
    Agradeço-te o comentário e a personalidade generosos.


    Bom fim-de-semana!

    ResponderEliminar
  4. Obrigado, Sol! Bom fim-de-semana!
    Beijinho

    ResponderEliminar
  5. Agora sim... o comentário. :)

    Formamos pontes, mesmo calejados, depois disso todas as partidas são sem partir, todos as saidas são regressos.

    um beijo

    ResponderEliminar